LUKE CAGE: “UM JUDEU GORDINHO CHAMADO BENDIS TEVE UMA IDEIA ESTRANHA”

* * * *
Antes de você ficar decepcionado com a série do Punho de Ferro, você deve ter ficado decepcionado com a morna série do Luke Cage. Naqueles tempos, Abraham Riesman, do The Vulture, escreveu um artigo pra explicar como o personagem foi de “vanguarda a caricatura de volta para a vanguarda”. 

Riesman descreve a criação do personagem como uma tentativa da Marvel de explorar a moda blaxpoitation: Stan Lee “consultou Roy Thomas e os dois rapidamente pensaram nas características definidoras de um personagem inspirado no blaxpoitation. Lee queria um nome forte e estranho; Thomas sugeriu ‘Cage’. Lee queria que o personagem ‘transformasse o combate ao crime em uma profissão paga’. Eles queriam uma criação poderosa, mas não como o Hulk; Thomas se inspirou no protagonista do livro de ficção científica dos anos 30 de Philip Wylie, Gladiator, e fez dele a prova de balas mas ainda vulnerável ao armamento pesado”.

Virou isso aí.
O retorno depois do ostracismo aconteceu graças a “uma constelação idiossincrática e única de fatores criativos: uma editora em meio a uma era caótica e desbocada; um judeu gordinho chamado Bendis, que teve uma ideia estranha; e, estranhamente, ao comediante Damon Wayans”. Riesman está falando de Alias, a Brian Michael Bendis e o cabelo rapado a zero do personagem. [QUADRINHOS]

Nenhum comentário: