ALABASTER, DE OSAMU TEZUKA: “HISTÓRIAS COMPLEXAS E VISÃO NEGATIVA DO SER HUMANO”

* * * *
Francisco Javier López resenhou Alabaster, de Osamu Tezuka, no Tebeosfera. É um mangá que ilustra “de modo efetivo as principais características do período escuro de Tezuka”.

É uma época que vai “do final dos anos sessenta até a metade da década de setenta. Por um lado, a aparição do gekiga manga fez com que as suas obras parecessem mais infantis para a geração de leitoras que cresceu com elas e as vendas caíram. Por outro, os problemas econômicas que incomodavam a Mushi Production, o estúdio de animação criado por Tezuka em 1961, consumiram parte de sua fortuna e o artista decidiu abandoná-lo em 1968 para criar uma nova empresa, Tezuka Productions”.


Nessa época, Tezuka se dedicou a “construir histórias mais complexas, protagonizadas por personagens escuros com uma visão negativa do ser humano”, “com valores questionáveis e capazes de cometer crimes. Alabaster é um exemplo desse arquétipo”. [QUADRINHOS]

Nenhum comentário: