BRECHT EVENS: BELAS ARTES

* * * *
Brecht Evens, o quadrinista belga de Die liefhebbers [lançado pela Drawn & Quarterly em 2012 com o título The Making Of], tá com gibi novo na América do Norte: Panther, de novo pela Drawn & Quarterly. É uma “versão do diretor” de Panthère, de 2014 [que esteve na Seleção Oficial do Festival de Angoulême de 2015]. Hillary Brown, da Paste Magazine, falou com ele sobre o gibi.

Os dois conversaram bastante sobre as influências artês de Evens -- que é estudante de Belas Artes: “vou listar Elvis Studio (pelos cenários urbanos gigantescos), Ever Meulen (pelos truques ópticos), Georg Grosz (pelos espaços bagunçados), Giotto (pela decoração), Charles Burchfield (pelas aquarelas vivas com luz, som, vibração e movimento), um pouco de Bruegel, miniaturas persas e outros desenhos medievais, Picasso, Miró, Kuniyoshi, Saul Steinberg, artistas maginais como Wölfli e Henry Darger, minha antiga estudante Nina Van Denbempt e os meus colega de aula Lotte Van de Walle e Brecht Vandenbroucke”. 


De forma mais específica, ele fala do pintor inglês David Hockney: “existe algo quase didático no trabalho dele. É como se ele estivesse construindo um catálogo de métodos para outros pintures, digamos, por exemplo: 'vamos tentar desenhar água de duzentas formas diferentes', ou 'percebi que você tem problemas com cenários rurais, vamos ver se eu consigo fazer uns quinhentos bons'”. [QUADRINHOS]

Nenhum comentário: