ELEKTRA ASSASSINA: “SÁTIRA ACIMA DE TUDO”

* * * *
Mark Peters, da Paste Magazine, resenhou Elektra Assassina. “A sátira mordaz de execução inspirada” de Frank Miller [O Cavaleiro das Trevas] e Bill Sienkiewicz [New Mutants] fez trinta anos.

São dois “talentos no auge de seus poderes, transformando em sátira a política, o governo, o exército, os estereótipos de gênero e os outros gibis, que eram (e geralmente ainda são) pouco apimentados se comparados com isso”.


Miller, por um lado, “maximiza o formato dos quadrinhos e a sua própria diversão; isso também reforça que esse gibi é uma sátira acima de tudo, e uma que não poderia ser mais aguda e sinistra”. Sienkiewicz, por outro, faz de Elektra Assassina “provavelmente a sua obra maestra: a arte é ao mesmo tempo sedutora e repugnante, de forma muito parecida à sua primeira colaboração com Miller, Demolidor: Amor e Guerra”. [QUADRINHOS]

Nenhum comentário: