DANIEL CLOWES, SOBRE PATIENCE: “ESTAVA DETERMINADO A FAZER ISSO FUNCIONAR”

* * * *
Robert Ito escreveu um perfil sobre Daniel Clowes na The California Sunday Magazine. Desses que apareceram por causa do lançamento de Patience, seu novo gibi, é um dos mais completos. Conta, ainda, com fotos de Ian Allen, declarações de Chris Ware, Art Spiegelman, Françoise Mouly, Adrian Tomine e ilustrações de vários quadrinistas -- incluindo Richard Sala e Seth.

O perfil dá algumas chaves interpretativas para Patience. Uma: foi desenhado em páginas de 38 x 56 centímetros, “o mesmo tamanho que artistas como Wally Wood e Harvey Kurtzman usavam nos anos 40 e 50 para desenhar séries clássicas de terror. Pela primeira vez em sua carreira, Clowes desenhou duas páginas de cada vez, enxergando cada lado como uma única unidade. Existem grandes quadrinhos em Patience que evocam a majestade surreal das 'zonas fantasmas' e das outras dimensões criadas por artistas como Steve Ditko e Jack Kirby”.


Clowes e Kirby foram referências conscientes, conforme o próprio Clowes: “é incrível ver como tem conversa naquelas páginas. Kirby desenhou aqueles belos lápis e então Stan Lee foi lá e acrescentou blocos de texto. Estava determinado a fazer isso funcionar, onde a escrita de fato ajuda à ilustração, ao invés de fazer você pensar 'porque eu li esse balão?'”. [QUADRINHOS]

Nenhum comentário: