“SHIGERU MIZUKI RESSUSCITOU O YOKAI, TRANSFORMANDO-OS EM CULTURA POP PARA AS MASSAS”

* * * *
Matt Alt escreveu um perfil de Shigeru Mizuki na The New Yorker. Passa pela biografia, pela obra de Mizuki e pelo papel que o yokai [“frequentemente mal traduzido como 'fantasmas', yokai são espíritos do mundo natural, mais parecidos com as fatas da Inglaterra”] tem nisso tudo.

É que, no Japão, o “nome Mizuki é virtualmente sinônimo de GeGeGe no Kitaro e de yokai”: “fãs japonesas frequentemente ficam surpreendidos ao saber que ele é mais conhecido pelas histórias de guerra, e não pelos contos yokai, que Mizuki é mais conhecido no estrangeiro”.


Como Alt explica, “contos sobre essas criaturas mutantes e animais que vivem em rios, montanhas, florestas e mares, passaram de geração em geração pela tradição oral, formando parte da vida japonesa até o século XIX. Foi então que a educação moderna se espalhou, e uma campanha para erradicar 'crenças populares tolas' enxotaram eles da consciência pública. A obra de Mizuki  praticamente sozinha ressuscitou essas criaturas folclóricas dos anais empoeirados da história e da academia, e recontextualizou eles como cultura pop para as massas”. [QUADRINHOS]

Nenhum comentário: