CORPO FECADO, DE M. NIGHT SHYAMALAN: “UM HOMEM QUEBRADO TENTANDO CONSERTAR A SI MESMO E À SUA FAMÍLIA”

* * * *
Era o filme de super-heróis que nós merecíamos. Alexander Huls lembrou, no AV Club, de Corpo Fechado, o melhor filme de M. Night Shyamalan. A tese: os atuais podiam aprender alguma coisa com o filme, um exemplo bem sucedido de como ser “menor”.

Corpo Fechado”, diz Huls, é “empolgante como uma história sobre um homem que acredita ser ordinário descobrindo que é ordinário, mas poderoso como uma história sobre um homem quebrado que está tentando consertar a si mesmo e à sua família -- não salvar o mundo, mas salvar o seu mundo”.


Enquanto isso, os atuais filmes de super-heróis “tem tramas, visuais e ambições cada vez mais homogêneas. Temos um terceiro ato que envolve fogos de artifício de CGI” e heróis “que podem salvar o universo, mas não são universais”. [ETCETERA]

Nenhum comentário: