L’AGE D’OR DE LA BANDE DESSINÉE BELGE: “OS BELGAS QUE MUDARAM OS QUADRINHOS”

* * * *
No final do ano passado, foi realizada uma exibição sobre quadrinhos belgas em Paris, L’age d’or de la bande dessinée belge. Foi no Centre Wallonie-Bruxelles. Cynthia Rose esteve lá e voltou com um artigo para nos contar que são “os belgas que mudaram os quadrinhos”.

A exposição é formada por “centenas de páginas, desenhadas entre 1946 e 1970, que pertencem ao Museu de Belas Artes de Liège, na Bélgica. São páginas que detalham uma revolução em quadrinhos, uma era em que, liderada por Tintin, a nona arte mudou para sempre o lazer do continente”.

Página original de Objectif Lune, história do Tintin publicada entre 1950 e 1953 na revista Tintin.


As páginas expostas são de Hergé, Edgar P. Jacobs, André Franquin, Peyo, Maurice Tillieux, Morris, Raymond Macherot, Didier Comès e Willy Lambil. Rose contextualiza quase todos eles, apresentando “le style atome”, “a escola Marcinelle” e a “escola de Bruxelas”. [QUADRINHOS]

Nenhum comentário: