SCOTT SNYDER E GREG CAPULLO FALAM SOBRE BATMAN. E FALAM, E FALAM, E FALAM...

* * * *
Não foi só Alan Moore que deu entrevistas periódicas comentando o progresso de sua série, Providence. Scott Snyder e Greg Capullo também se dedicaram a esse esporte, só que em outro nível: a impressão que dá é que eles comentaram as edições de Batman lançadas ao longo do ano, uma por uma, em algum lugar. Nessa peregrinação, falaram com Vaneta Rodgers, do Newsarama, Chris Sims, do Comics Alliance, Jeffrey Renaud e Brett White, do CBR.

As histórias do Batman da dupla [que, sem que você tenha se dado conta, já está junta a quase cinco anos] parecem um gibi dos anos 90: são uma sucessão de sagas com mudanças “definitivas” causadas por trocas de socos. Noutras palavras: é legal, mas faz com que as entrevistas [ao contrário desta postagem] estejam cheias de spoilers.

A edição #40 foi comentada aqui, no Newsarama. Foi nessa altura que apareceu o Batman-robô – você deve ter visto as notícias. Capullo comentou que tem facilidade para as cenas de ação [“as coisas violentas são fáceis para mim, porque eu costumava ser uma pessoa meio violenta. Briguei muito e essas coisas”] e a inspiração para criar a armadura: “Scott me deu a direção que ele queria tomar, que era uma coisa do tipo Appleseed, que é algo com o que eu estou familiarizado”.

GREG CAPULLO METENDO BRONCA

De novo no Newsarama, falaram sobre a edição #41 e projetaram a #42. Snyder também falou um pouco sobre Batman: Zero Year: “Zero Year também era sobre os medos que eu espero que o Batman cure. É sobre a Red Hood Gang como uma versão da violência aleatória com armas, o Charada como uma versão do terrorismo em larga escala”. 

Ele também falou sobre isso no Comics Alliance, ao comentar a edição #43. Capullo, por outro lado, falou sobre o processo colaborativo: ”Quando eu trabalhava na Marvel, nós tínhamos tramas no Estilo Marvel, e quando eu trabalhei com Todd McFarlane, era basicamente uma ligação na qual ele me dava os momentos chave do diálogo e o sentido para o qual as cenas iam. Trabalhando com Scott, recebo todo o diálogo na frente, o que no início foi um saco”. A dupla repetiu o tema no CBR. Bruce Wayne agora usa barba [spoiler?] e eles tentam te convencer de que isso é incrível.

Um mês antes, também no CBR, falaram que o objetivo do arco que começou em Batman #41, Superheavy, era relaxar um pouco o tom da série.

Só Snyder falou sobre a edição #44, um fill-in desenhado por Jock. Em compensação, foram duas entrevistas, ambas no Newsarama. É uma edição com “preocupações sociais”:”passa por tudo, eu acho, do movimento ‘Black Lives Matter’ à estratificação ou à gigantesca e crescente diferença entre os ricos e os pobres em cidades como Nova Iorque ou Gotham, passando pela corrupção política e o lobby”. Na segunda entrevista, ele comentou que foi convidado para participar de Dark Knight III, mas não pode aceitar.

NAS LETRINHAS TÁ ESCRITO
"PREOCUPAÇÃO SOCIAL, ETC ETC ETC"
Daí eles pularam para a edição #46. A entrevista foi de novo com os dois, no Newsarama. Já para a edição #47 foram de novo duas entrevistas: Comics Alliance e Newsarama [nessa última, confirmam que Capullo realmente vai sair da série]. Esses caras passam mais tempo dando entrevista do que fazendo gibi. [QUADRINHOS]

Nenhum comentário: