HITOSHI IWAAKI: “RELAÇÕES INTERPESSOAIS SÃO DIFÍCEIS”

* * * *
O Manga Brog, que se dedica a traduzir matérias da imprensa japonesa especializada em mangá para o inglês, arrumou uma entrevista com Hitoshi Iwaaki. Ela foi originalmente publicada na revista Quick Japan e é de 2005 -- e foi feita por FAX. Iwaaki, se você não sabe, é o quadrinista de Parasyte, o mangá de ficção científica/terror que foi lançado recentemente no Brasil pela JBC. 

Não se deixe enganar pelo título da postagem: a entrevista não é lá muito curta e é bem completa. Iwaaki fala de diversos dos seus mangás [Parasyte, Tanabata no Kuni, Historie], o seu método de trabalho, o início de sua carreira e os seus planos para o futuro. 

Sobre influências, cita Osamu Tezuka [inpescapável], Daijiro Morohoshi, Yukinobu Hoshino, Katsuhiro Otomo [especificamente Domu], Hirohiko Araki e Kentaro Miura [Berserk]. Iwaaki foi assistente do mangaka Kazuo Kamimura, que ficou de fora da lista: “nós trabalhávamos em um quarto que só tinha assistentes, que era separado do quarto de Kamimura, então com ele eu aprendi que relações interpessoais são difíceis”. 

Historie, que ele começou a publicar em 2004 e a série que ele faz até hoje, parece exaustivo: “minhas mãos começaram a tremer um pouco, então tenho que prestar atenção na ponta da caneta. Não estou trabalhando com linhas finas, mas é mentalmente exaustivo desenhar coisas como pequenos rostos, o que consume muito o meu tempo. Se piorar, diria que não estou longe de cair das escadas e coisas do tipo”. [QUADRINHOS]

Nenhum comentário: