STATIC, DE STEVE DITKO: “TENTATIVA INFANTIL DE AFIRMAR UMA IDENTIDADE ABSOLUTA ENTRE VERDADE OBJETIVISTA E AS DESCOBERTAS CIENTÍFICAS”

* * * *
E vamos com mais uma resenha curta, técnica e cabulosa de Gene Phillips no The Archetypal Archive. O alvo: as três primeiras edições de Static, gibi que Steve Ditko lançou nos anos 80. É contemporâneo a The Mocker, que eu resenhei aqui. Eu tentei mostrar como o Objevismo influenciou o gibi tematicamente; Phillips, fala porque o resultado disso é chato.

Static, ele diz, é um exemplo dos momentos em que “as tendências didáticas de Ditko soterram a sua imaginação”: “as lutas são claramente secundárias em relação a argumentos filosóficos tediosos”. Tediosos e infantis: “Static diz 'eu não vejo dicotomia entre ser e dever ser' em uma tentativa infantil de colocar de lado a famosa dicotomia de David Hume, aparentemente com a intenção de afirmar uma identidade absoluta entre a verdade Objetivista e as descobertas científicas”. [QUADRINHOS]

Nenhum comentário: