BILL WATTERSON: “NÃO EXISTIAM AULAS DE CARTUM; CARTUM ERA O QUE VOCÊ FAZIA PARA EVITAR PRESTAR ATENÇÃO NA AULA”

* * * *
Bill Watterson, criador de Calvin & Hobbes, ganhou o Grand Prix de Angouleme em 2014. Normalmente, isso significaria que ele presidiria o Festival do ano seguinte. Watterson, normalmente um recluso, não foi. MAS: o festival contou com uma exibição de seu trabalho, reunida em um catálogo posteriormente publicado em livro pela editora Andrews McMeel, que se fez acompanhada de uma “entrevista definitiva” ao quadrinista, conduzida por Jenny Robb. Michael Cavna, do Washington Post, resenhou o livro [Exploring Calvin and Hobbes] e publicou um trecho da entrevista.

Na resenha, Cavna resume o conteúdo da entrevista, “multifacetada como uma jóia”: “Watterson oferece o suficiente sobre a sua criação para que cada fã possa aprender e deduzir [ou adivinhar] conexões com a tira, e que temas e toques podem ter sido diretamente influenciados pela sua infância”.

No trecho da entrevista, Watterson fala sobre os inícios como desenhista [“não existiam aulas de cartum; cartum era o que você fazia para evitar prestar atenção na aula”], os inícios de Calvin e Hobbes e sobre os primeiros gibis que leu, Pogo e Peanuts: “Meus pais gostavam de Peanuts e Pogo quando estavam na universidade lá pela metade dos anos 50. Eram tiras um pouco mais de vanguarda para a época, mais intelectuais, novas e diferentes”. [QUADRINHOS]

Nenhum comentário: