FRAGMENTS OF HORROR, DE JUNJI ITO: “ERO GURO PARA CARETAS”

* * * *
Tem outra resenha de Fragments of Horror, a coletânea com as histórias de Junji Ito na Nemuki+. É essa aqui, de Chris Randle, no The Guardian. Randle fala do gibi, é claro, mas faz um trabalho melhor ao contextualizá-lo.

E, para fazê-lo, recebe a ajuda de Joe McCulloch -- o homem dos mangás do The Comics Journal, responsável pela resenha de Fragments of Horror que apareceu aqui no NFN na semana passada. McCulloch esclareceu, por exemplo, as diferenças entre Ito e Kazuo Umezu [de Hyouryu Kyoushitsu, Sala de Aula a Deriva]: o segundo “tende a se focar mais nas concupiscências e no consumismo do mundo adulto como uma força corruptora” e é “mais político, abertamente confrontativo e excêntrico”. Já Ito está “focado em proporcionar sustos e desenhar coisas estranhas.

Jim Reichert, por outro lado, ajuda ele a enquadrá-lo no ero-guro: “faz mais concessões ao gosto popular do que o artista guro médio” -- “ero guro para caretas”. [QUADRINHOS]

Nenhum comentário: