BRIAN K. VAUGHAN: “ESCRITORES SÃO CRIATURAS TRISTES E ESTRANHAS, QUE ESTÃO CONDENADAS A FICAR SENTADAS POR MUITO TEMPO, E SE ISSO CONTRIBUI PARA A SUA MORTE PREMATURA, PROVAVELMENTE SEJA O MELHOR”

* * * *
A Paste Magazine está com uma seção de quadrinhos nova, a Page One, Panel One. Nela, o roteirista de quadrinhos Van Jensen [The Flash] conversa com outro roteirista sobre processo criativo. Quem a inaugurou foi Brian K. Vaughan [Saga, The Private Eye]. Os dois falaram sobre “como construir narrativas longas, lidar com o inesperado, paternidade, a loucura das mesas de ficar de pé e beber demais com Garth Ennis”. 

Sobre séries longas, Vaughan falou sobre Y: O Último Homem e Saga. A duração da primeira [cinco anos] foi resultado do desespero: “eu era jovem e pobre e queria estabilidade no trabalho”. A da segunda é desejada: “Saga é, na verdade, uma história sobre os meus filhos, e vê-los crescer, então espero que nunca acabe”.

Ele também voltou [depois de ser perguntado, claro] a falar que a sua experiência em Hollywood não foi lá muito boa.

Mas a parte que interessou vocês, eu sei, é sobre “beber demais com Garth Ennis”: “o melhor conselho que já me deram sobre escrever histórias foi de Garth Ennis, mas eu estava bêbado demais e não lembro, o que é apenas uma das muitas razões pelas quais eu nunca vou conseguir fazer isso tão bem quanto ele”. [QUADRINHOS]

Nenhum comentário: