BATMAN BEGINS: "IDEALISMO ARTÍSTICO"

* * * *
Dave Sims, crítico cultural da The Atlantic, escreveu um artigo para explicar por que a DC não vai conseguir repetir a mágica de Batman Begins no seu novo universo cinematográfico.

Claro que a explicação passa por coisas que Sims não percebe pelo mesmo motivo que faz dele o crítico cultural da The Atlantic. Mas também passa pelo que ele disse: Begins partiu do zero, e Christopher Nolan pode tratá-lo em seus próprios termos. E isso não é algo facilmente reproduzível em um filme que tem por objetivo gerar outros 15 filmes.

Há esparança: a “Warner está se orgulhando de permitir o mesmo tipo de idealismo artístico que fez com que Nolan fosse originalmente contratado”; mas isso pode ser apenas “um bom sentimento [e um ataque à repetitividade visual da franquia da Marvel]”, e não apenas porque "idealismo artístico" pode ser uma expressão meio forte: "é algo mais fácil de se fazer um filme só". [ETCETERA]

Nenhum comentário: