G. WILLOW WILSON E MS. MARVEL: “ABERTAMENTE QUESTIONA OS ESTEREÓTIPOS QUE CIRCULAM MUÇULMANOS AMERICANOS”

* * * *
“Subversivo e liberador”. É a descrição de Molly Hannon para a obra de G. Willow Wilson, recentemente indicada aos prêmios Eisner de Melhor Escritor pelo seu trabalho na série Ms. Marvel. O artigo foi publicado na Los Angeles Review of Books.

Ms. Marvel é protagonizada por uma adolescente muçulmana. Wilson, criada nos EUA em uma casa não-religiosa, se converteu ao Islã em 2003, no Cairo, onde se casou com um muçulmano --  tudo isso está em sua autobiografia, The Butterfly Mosque [de 2010].

Tudo isso também é música para os ouvidos de uma revista como a LARB: “Wilson usa gibis e graphic novels para criar narrativas novas e engajadas sobre mulheres muçulmanas, desafinado os estereótipos negativos que rodeiam a sua cultura”; “Kamala”, a Ms. Marvel de sua série, “é uma legítima e não estereotipada representação de uma garota muçulmana adolescente em uma sociedade americana”; “a suas ações, encontros e relações com a fé Islâmica abertamente questionam os estereótipos que circulam muçulmanos americanos, especialmente mulheres muçulmanas americanas”. [QUADRINHOS] 

Nenhum comentário: