BATMAN: TAO, DE ALAN GRANT E ARTUR RANSON: "É UM BATMAN ADULTO"

* * * *
Batman, taoísta. Pelo menos essa é a proposta de [Um Conto de] Batman: Tao, a história de Alan Grant e Artur Ranson publicada em duas edições de Legends of the Dark Knight no final de 1993 [Batman: Xamã, alguém?]. Zainab Akhtar escreveu um artigo no AV Club para explicar o que isso significa exatamente, partindo da análise de três quadrinhos do gibi. Faz parte de uma nova seção do site, Three Panels, que tem por objetivo explicar como o desenho influencia a narrativa de um gibi.

É que eles mostram um “Batman que está em contraste com o 'Batman à beira da loucura'. O foco de Grant e Ranson no Batman como um homem é um foto no Batman como um todo: inteiro e funcional. É um Batman adulto. Não existe conflito interno: esse é o seu caminho e a sua via [definições do princípio Taoísta], uma ideologia espiritual colocada em aplicação prática”.  [QUADRINHOS]

Nenhum comentário: