WALLY WOOD: A EVOLUÇÃO

* * * *
Aproveitando que foi aniversário de Wally Wood ontem, vou compartilhar o Year of the Artist que ele protagonizou -- como falei repetidas vezes nas últimas semanas, é a seção do CBR, escrita por Greg Burgas, para analisar a evolução do traço de um quadrinista.

De novo, são cinco postagens. A primeira trata de Amazing Adventures #1, da Ziff-Davis Publishing e publicada em 1950, Crime SuspenStories #1, da EC, outubro/novembro de 1950, e Eerie #2, da Avon [não confundir com a magazine pós-CCA da Warren], de agosto/setembro 1951. É o período da história que postei aqui ontem, Opium Smuggles of Venus.

A segunda pega Shock SuspenStories #8 e 9, Two-Fisted Tales #34, Weird Science-Fantasy #23, e MAD #13, tudo publicado pela EC entre abril de 1953 e julho de 1954. O traço de Wood evoluiu bastante nesse pouco tempo. Ele tinha entre 25 e 26 anos:


A terceira parte é sobre Daredevil #6, da Marvel, publicada em fevereiro de 1965. Ele ficou pouco tempo na editora e Demolidor “não é o melhor trabalho de sua carreira”: “assim como Al Williamson, grande parte da genialidade de Wood vem da sua arte-final, e por algum motivo [eu diria que e a pressão de uma série mensal, mas uma década antes ele foi capaz de fazer histórias curtas que provavelmente somavam mais páginas que uma edição de Daredevil], a sua arte-final não chama a atenção em Daredevil”.

A quarta postagem é sobre Blazing Combat #4, de julho de 1966, a baita excelente série de guerra da Warren. É uma história sobre um avião, o Messerschmitt ME-262, e Wood adora desenhar aviões -- publicada pouco tempo depois da história da postagem anterior, “mostra que ele não perdeu nenhuma habilidade, apenas não as estava usando”.


A quinta parte fala da fase erótica de Wood: pega Vampirella #12 [Warren, julho de 1971], Sally Forth #4 e trechos de Cannon, publicados na revista Overseas Weekly entre 1971 e 1974. São histórias entupidas de mulheres nuas. Cannon talvez seja a melhor, mas é uma loucura total, o tipo de gibi que Ian Fleming pensaria que talvez tenha testosterona e atitudes ruins em relação às mulheres em excesso”. [QUADRINHOS]

Nenhum comentário: