NIC PIZZOLATTO: "A PRIMEIRA VEZ QUE ME EMPOLGUEI COM A IDÉIA DE ESCREVER FOI LENDO ALAN MOORE E GRANT MORRISON"

* * * *
Ontem estreou a segunda temporada de True Detective, a série comandada por Nic Pizzolatto. Você aí, neo-nerdista, deveria prestar atenção nisso: não apenas porque a primeira temporada [com Woody Harrelson e Matthew McConaughey], é sensacional, mas também porque Pizzolatto é um nerd dos quadrinhos.

Claro que ele é um nerd de muitas coisas: tanto Calum Marsh, da Esquire, quanto Lincoln Michel, no Buzzfeed, fizeram um bom trabalho listando algumas delas [filmes o primeiro; livros o segundo]. Só que o próprio Pizzolatto, nesse artigo do Courier Journal, começou a sua lista de influências pelo mundo dos quadrinhos: “a primeira vez que eu me empolguei com a idéia de escrever foi lendo os gibis de Alan Moore e Grant Morrison quando era garoto. Crescendo no sudoeste da Louisiana, em uma casa sem muitos livros, a sofisticação e profundidade das histórias deles realmente ampliaram a minha mente”.

Diabos: o último episódio da primeira temporada tem um diálogo quase que diretamente retirado de Top 10, o gibi de Moore e Gene Ha [agradeça a Abraham Riesman, do The Vulture]:




A partir disso, Kyle Pinion, do GeekRex, foi lá, assistiu à série e voltou com uma lista dos gibis evolvidos. Passa por The Courtyard, o prmeiro gibi Lovecraftiano de Moore, e Os Invisiveis, a obra mais pretensiosa de Morrison. Também passa, ainda que graças a uma coincidência, por Fatale, a série lovrecraftiana-noir de Ed Brubaker -- “parece que todos esses artistas estão canalizando as mesmas ondas mentais”. [ETCETERA]

Nenhum comentário: