DAVID RUBÍN: JACK KIRBY, MOEBIUS, OSAMU TEZUKA

* * * *
Battling Boy, o gibi de Paul Pope lançado em 2013, foi o ponto de partida para um novo universo de super-heróis. O seu segundo desdobramento se deu em formato de PREQUELA: The Rise of Aurora West foi escrito pelo próprio Pope, em parceria com J. T. Petty [mais conhecido por ser roteirista de video-games, como Tom Clancy's Splinter Cell] e desenhado pelo espanhol David Rubín [de Beowulf, que vai ser lançado pela Image nos EUA nesse ano]. Kyle Pinion e Harper Harris, do Comics Beat, entrevistaram Rubín para falar sobre o gibi e a sua carreira.

Rubín é uma boa escolha para o mundo de Battling Boy não apenas pelo seu inegável talento, mas pelo TIPO de inegável talento: assim como Pope, Rubín empilha referências de diversas escolas de quadrinhos. Saca só os artistas que ele cita como influências em uma de suas primeiras respostas: “Jack Kirby (meu autor favorito), Frank Miller, Alex Toth, Mike Sekowsky, John Romita Sr. & Jr., Bob Oksner, “JC Forest, Moebius, Peellaert, Blutch, e Hugo Pratt”, “Osamu Tezuka, Go Nagai, Shigero Mizuki, Shotaro Ishinomori, e Suehiro Maruo” e “Javier Olivares, Santiago Sequeiros, e Miguel A. Robledo”. [QUADRINHOS] 

Nenhum comentário: