BUMPERHEAD, DE GILBER HERNANDEZ: “A ÚNICA COISA NA MINHA CABEÇA AGORA MESMO SÃO OS MEUS TEMPOS DE ADOLESCENTE”

* * * *
Gilbert Hernandez tá metendo bronca: nos últimos anos, lançou gibis pela Drawn and Quarterly [Marble Season], pela Fantragraphics [Julio's Day] e pela Dark Horse [Loverboys], tudo alvo de INTENSO RESENHISMO -- é a credibilidade que ser um dos criadores de Love and Rockets. Bumperhead, de novo na Drawn and Quartely, saiu no final do ano passado. Serviu de gancho para essa entrevista, no CBR [por Alex Dueben] e essa resenha, no Comics Journal [por Richard Gehr].

E não é por acaso que o gibi saiu pela D&Q: como ele explicou na entrevista, Bumperhead é uma espécie de sequência lógica de Marble Season: esse foi uma versão ficionada da infância de Hernandez; Bumperhead, de sua adolescência. “Quando terminei Marble Season, me dei conta que um dia deveria contar os meus dias de adolescente, que são totalmente diferentes. Tinha a ideia na cabeça quando a Drawn and Quarterly me convidou para fazer outro gibi e, pensei, ‘a única coisa na minha cabeça agora mesmo são os meus tempos de adolescente”. 

Gehr também falou da relação entre os gibis: Bumperhead é mais depressivo e “menos semi-autobiográfico”, mas encara “o sexo, as drogas e o rock com tanta afinidade quanto o seu predecessor explora os mistérios da infância, obsessões, amizades e decepções”. [QUADRINHOS] 

Nenhum comentário: