COPRA, DE MICHEL FIFFE: "ENTENDE O QUE FEZ DO ESQUADRÃO SUICIDA DE JOHN OSTRANDER UM CLÁSSICO"

* * * *
No AV Club, Tim O’Neil e Oliver Sava resenharam diversos “gibis de artistas idiossincráticos” recentemente lançados. Sava falou de dois que já apareceram por aqui: o segundo encadernado de Hip Hop Family Tree, a história do hip-hop contada por Ed Piskor em formato gibi da Marvel dos anos 70, e o primeiro de Copra, a homenagem de Michel Fiffe ao Esquadrão Suicida de John Ostrander.

Os dois ficaram com Sava. Sobre o primeiro, o comentário foi sobre a pertinência do encadernado, ainda que as histórias sejam serializadas semanalmente no Boing Boing, e sobre o APPROACH de Piskor: “transformar esses DJs e MCs humanos em ídolos larger than life, usando a oportunidade fornecida pelo meio dos quadrinhos de exagerar a aparência física dos personagens, assim como a experiência sensorial da performance do hip-hop, seja através da música, break-dancing ou graffiti”.

Sobre o segundo, Sava destacou como, ao contrário da própria DC, Fiffe “entende exatamente o que fez da fase de Ostrander um clássico, fornecendo uma emocionante aventura super-heróica com um toque político e um senso de humor que equilibra o lado mais escuro da história”.  [QUADRINHOS] 

Nenhum comentário: