BARBARELLA, DE JEAN-CLAUDE FOREST: “UM POUCO BOBO”

* * * *
E já que falamos dela, a Humanoids também relançou Barbarella, o gibi erótico de Jean-Claude Forest, nos EUA em uma edição “coffee table-sized”. A tradução das histórias ficou por conta da quadrinista Kelly Sue DeConnick [Pretty Deadly e Captain Marvel], que começou a sua carreira nos quadrinhos adaptando mangás para o inglês, que foi entrevistada por Alex Dueben, do CBR.

O primeiro volume dessa edição da Humanoids engloba dois ábuns de Barbarella, o primeiro dos quais já tinha sido publicado nos EUA. O segundo, no entanto, é o mais interessante – pelo menos é o que diz DeConnick: o primeiro é “um pouco bobo e um pouco ‘olhar masculino’”. Ambos, no entanto, formam “um marco cultural na revolução sexual”.  [QUADRINHOS] 

Nenhum comentário: