ALFRED E. NEUMAN: "UM SÍMBOLO DO DECLÍNIO DA MAD"

* * * *
Jonathan Rosenbaum, crítico de cinema aposentado do Chicago Reader, recuperou no seu próprio site um texto que publicou originalmente no The Soho News, em julho de 1980, sobre a revista Mad. É um histórico da revista com um jeitão autobiográfico.

É que Rosenbaum já era, em 1980, um dos seus leitores antigos da revista, que enxergava o seu personagem-símbolo, Alfred E. Neuman, “como um símbolo do declínio da Mad, e não de sua essência”.

A revista, ele diz, era “explicitamente judeu da classe trabalhadora de Nova Iorque”, “ferozmente agressiva no sexo, na violência, e nas suas bobagens audaciosas hiperventiladas, e no seu tesão por desafiar cada tabu no horizonte”.

Alfred E. Neuman, por outro lado, era muito “respeitável e domesticado para representar esse mundo: um inofensivo e feio garoto de bar mitzvah, com sorriso de comedor de merda e orelhas de salgadinho -- não um adulto insatisfeito uivando por sangue, que é o que os obscenos quadrinhos mais frequentemente refletiam”. [QUADRINHOS]

Nenhum comentário: