HATE, DE PETER BAGGE: “UMA MISTURA DE CRUMB COM DESENHOS ANIMADOS DA WARNER BROS DA DÉCADA DE 40”

* * * *
No The AV Club, Gwen Ihnat escreveu um artigo sobre Hate, a clássica série indie noventista de Peter Bagge. Ihnat descreveu a JORNADA de Buddy Bradley, protagonista da série, que foi de grunge ranzinza meio hipster na Seattle dos anos 90 a dono de loja de colecionáveis em Nova Jersey e pai de família -- de “slacker commentary” a “drama familiar”.

O deboche, é claro, não se perdeu: “o que faz Buddy tão divertido é a sua tendência de reclamar de quase tudo, como um velho vestindo uma camisa de flanela”, o que contrasta com as “ilustrações exageradas e bizarras” de Bagge, uma mistura de “Robert Crumb e desenhos animados da Warner Bros da década de 40”. [QUADRINHOS]  

Nenhum comentário: