OMEGA THE UNKNOWN, DE STEVE GERBER, MARY SKRENES E JIM MOONEY: “O MISTÉRIO NÃO SE RESOLVE NUNCA”

* * * *
Gerardo Vilches leu Omega the Unknown, a série da Marvel escrita por Steve Gerber e Mary Skrenes, e desenhada por Jim Mooney, publicada entre 1976 e 1977. É um gibi que durou apenas dez edições, mas que se tornou um clássico cult -- em 2007, Jonathan Lethem [que lotou A Fortaleza da Solidão de referências ao personagem] e Farel Dalrymple [de Prophet] retomaram a história em uma série, também de dez edições. Da leitura, Vilches voltou com uma resenha para o Entrecómics.

“A própria premissa”, diz Vilches, “é alienígena”: Omega é um super-herói genérico que compartilha uma conexão não especificada com James-Michel, um adolescente que perdeu os pais em um acidente de trânsito e que mora na Cozinha do Inferno com uma enfermeira e a sua colega de quarto. A graça tá no mistério: “o normal seria que a relação entre o garoto e o super-herói ficasse clara na primeira edição, a edição da origem secreta”, mas “nessa série o mistério não se resolve nunca, as pistas vão se apresentando e não formam um ponto de partida”.  [QUADRINHOS] 

Nenhum comentário: