STEVE GAN E STAR-LORD: LOTERIA NERDISTA

* * * *
Ruel S. De Vera, do Philippine Daily Inquirer, escreveu um perfil sobre o sino-filipino Steve Gan. Por que estou te dizendo isso? Bom, porque Gan desenhou a primeira história de Star-Lord, o protagonista do filme dos Guardiões da Galáxia, quase 40 anos atrás em uma edição da Marvel Preview [a #4, de janeiro de 1976, roteirizada por Steve Englehart]. E porque o perfil nos diz alguma coisa sobre a origem e o destino dos quadrinistas filipinos que trabalharam no mercado americano.

A origem é o falecido quadrinista Tony DeZuñiga [criador de Jonah Hex], que trabalhou tanto na DC quanto na Marvel -- o primeiro filipino a desenhar quadrinhos no mainstream dos EUA, e que passou a agenciar outros artistas locais [como o próprio Gan, mas também Alex Niño e Alfredo Alcala]. O destino é inglório: Gan perdeu os contatos “quando o seu agente foi embora da América”; não desenhou gibis nos últimos 12 anos [“me cansei”] e vende desenhos [basicamente pin-ups de super-heroínas] através de um pseudônimo [blacksmithshop2006] no eBay.

Guardiões da Galáxia, o filme, foi uma espécie de loteria para Gan [cujo verdadeiro nome, aliás, é Santos S. Gan; o Steve foi uma homenagem a Steve Ditko], que desenhou apenas a primeira história de Star-Lord, o que vai lhe render, nas palavras do próprio, uma casquinha dos royalties [“a Marvel me disse que eles vão me dar uma quantia considerável pelo projeto porque eu sou o co-criador. Eles vão me dar algo, até mesmo pelos brinquedos e vídeo-game e essas coisas”]. Depois de sua criação, o personagem permaneceu praticamente esquecido no inventário de personagens da Marvel até ser resgatado por Keith Giffen em Annihilation e protagonizar a série dos Guardiões de Dan Abnett e Andy Lanning [a grande influência do filme]. [QUADRINHOS]

Nenhum comentário: