GENIUS, ANIMATED: THE CARTOON ART OF ALEX TOTH, DE DEAN MULLANEY E BRUCE CANWELL: BONITO E CAPENGA

* * * *
James Romberger resenhou Genius, Animated: The Cartoon Art of Alex Toth, de Dean Mullaney e Bruce Canwell, no The Comics Journal. É o terceiro daqueles três encadernadões sobre Alex Toth lançados pela IDW que parecem um desbunde [os outros dois são Genius, Isolated e Genius, Illustrated]. A palavra chave, no entanto, é “parecem”.

É que Romberger elogiou “a produção”, a impressão e a “reprodução de grandes partes da arte original de histórias como Lone Hawk, Bookworm, Case of the Curious Classic, Burma Sky e White Devil, Yellow Devil”, ao mesmo tempo que detonou o texto de  Dean Mullaney e Bruce Canwell.

Os adjetivos pertinentes para descrevê-lo seriam “enviesado contra o artista” e “capenga”: “Como eles ignoram, não entendem ou não conseguem comunicar de uma forma significativa o que faz o trabalho de Toth tão excitante e inovador, o que fica estabelecido é que Toth era um homem briguento que se tornou um velho chato e rabugento”; “não existe nenhuma análise da narrativa ou das técnicas de desenho de Toth ao longo desses três livros gigantescos”.  [QUADRINHOS] 

Nenhum comentário: