MIKE MIGNOLA: "ME DEI CONTA DE QUE HELLBOY SE TORNOU UMA FIGURA TRÁGICA COM TODO ESSE NEGÓCIO DE SER A BESTA DO APOCALIPSE"

* * * *
Dia 22 de março foi o Hellboy Day, motivo pelo qual você viu pulular por aí desenhos do personagem feitos por artistas famosos. O 13th Dimension aproveitou para entrevistar o próprio criador do monstrengo do bem, Mike Mignola. A entrevista foi conduzida por Clay N. Ferno e tem duas partes.

Na primeira, Mignola fala das influências literárias de Hellboy. Vão além de H. P. Lovecraft [que é apenas parcial: Hellboy tem horror cósmico, ao mesmo tempo que Mignola diz que tentou “não fazer Lovecraft”]: “a estrutura maior e fundamental de Hellboy vem de revistas pulp e caras como Robert E. Howard e Manly Wade Wellman. Especificamente, a ideia desse tipo de personagem que vaga por aí e se depara com as coisas”. Também tem algo de Michael Moorcock: “me dei conta de que o Hellboy se tornou uma figura trágica com todo esse negócio de ser a Besta do Apocalipse. Não tentei colocar isso no personagem conscientemente, mas esse negócio de herói amaldiçoado foi provavelmente uma das maiores coisas inconscientes que coloquei ali”.

A segunda parte foi mais concentrada no lado fanboy de Mignola: como foi conhecer Will Eisner e Frank Frazetta, por exemplo. Mignola, amigo próximo do quadrinista Arthur Adams e do diretor da Pixar Steve Purcell, também falou da ausência de rivalidade entre eles: “é muito bom, e ajuda se você sabe quem você é e o que você quer ser e o tipo de trabalho que quer fazer, para que você possa sentar e ficar feliz por eles”. [NFN DIÁRIO]

Nenhum comentário: