CANNON, DE WALLACE WOOD: 27 PÁGINAS, PORRADA, VOLÚPIA

* * * *
A Fantagraphics publicou um encadernado bonitão com Cannon, a versão [mais] exploitation de 007 que Wallace Wood criou no final da década de 60 para a revista Overseas Weekly, distribuída exclusivamente nas bases militares americanas ao redor do mundo -- noutras palavras: sem restrições editoriais-comerciais e com toneladas de violência e nudez. Para divulgá-lo, a editora colocou no seu site um preview de 27  cheias páginas de porrada e volúpia. Você pode conferi-lo aí em baixo, depois do pulo.

Conforme o site, Joe Cannon, o protagonista da série, sofreu “inicialmente uma lavagem cerebral pela terrível, voluptuosa e sempre semi-nua Madame Toy para ser 'o assassino perfeito' das forças Vermelhas” e, então, “resgatado e submetido a [nova] lavagem cerebral pela CIA até que ele perdeu todas as suas emoções” -- o que é colocado a prova por “tortura nua por belas mulheres, tiroteios explosivos, lutas nuas, cirurgias plásticas, nudez, Hitler, sexo niilista, mulheres nuas, bombardeios e mais mulheres nuas!”.



Nenhum comentário: