MATRIX, 15 ANOS: “MODELO DE NEGÓCIOS OLD SCHOOL”

* * * *
O dia 31 de março marca um aniversário importante para o NERDISMO CINEMATOGRÁFICO MUNDIAL: foi nele, em 1999, que estreou Matrix, o primeiro filme da trilogia que fez de Keanu Reeves uma estrela do cinema e dos irmãos Wachowski [Andy e Lana] diretores levados a sério [bom, pelo menos por um tempo].

No aniversário de lançamento de Matrix Revolutions, o [basicamente] decepcionante final da trilogia, Landon Palmer escreveu esse artigo, no Film School Rejects, tratando sobre o impacto da trilogia no cinema americano.

Você deve lê-lo porque, principalmente no que se refere ao BUSINESS da coisa, a importância do filme é RELATIVA: conforme Palmer, o filme “ajudou a construir uma ponte que não se atreveu a cruzar”.

Disse Palmer que primeiro filme “revolucionou os efeitos especiais, fez da estética cyberpunk mais do que um gimmick, aperfeiçoou o uso do teaser e provou que os fãs estão dispostos a discutir as relações de um filme com o discurso metafísico se o seu protagonista tem uma cópia oca de um livro de Baudrillard”. Mais: a trilogia é um dos melhores exemplos de “narrativa transmídia”, “construída sobre uma comunidade de fãs” formada antes do início das redes sociais.

Só que tudo isso foi feito de uma forma que “pouco lembra as práticas habituais de Hollywood na década seguinte” -- pra não dizer que é o seu exato oposto. Ao contrário dos filmes de super-heróis, de Harry Potter ou de Senhor dos Anéis, a história de Matrix  começou no cinema [não em uma “propriedade pré-existente com um público garantido”] e, apesar do seu universo transmídia, acabou no cinema.

Passados 15 anos da estreia do primeiro filme e 11 da do último, ainda não temos um relançamento [em grande parte, graças à oposição do seu produtor, Joe Silver]. Entre o último Homem-Aranha de Sam Raimi e o primeiro de Marc Webb não passaram 5: “a prática habitual da mentalidade blockbuster do século XXI não vê final para a propriedade: no mundo do reboot infinito, nem o fracasso comercial é o fim”. [NFN 100MG]

Nenhum comentário: