HISTÓRIAS EM QUADRINHOS, ANO UM: “TIRAS QUE DERAM ORIGEM À MASS MEDIA QUE AO MESMO TEMPO ERAM INCRIVELMENTE EXPERIMENTAIS”

* * * *
J. Hoberman, do New York Review of Books, resenhou aantologia Society is Nix: Gleeful Anarchy at the Dawn of the American Comic Strip, 1895–1915, organizada por Peter Maresca -- uma coletânea com tiras de jornal do início do século passado [principalmente as da linha “garotada hiperativa”, de Richard Felton Outcault, Rudolph Dirks, e James Swinnerton], que revelam “a então contemporânea vida metropolitana” e que deram origem à “mass media”, ao mesmo tempo que eram “incrivelmente experimentais”.

Tudo começou em outubro de 1986, com o lançamento do The American Humorist, suplemento do New York Journal de William Randolph Hearst. “Os quadrinhos eram as armas de alta-tecnologia da grande guerra pela venda de jornais” que Hearst mantinha com Jospeh Pullitzer; “o tumulto, pra não dizer a violência, era a o material básico do meio”. [NFN DIÁRIO] 

Nenhum comentário: