THE GREAT WAR, DE JOE SACCO, E AMAZING X-MEN #1, DE JASON AARON E ED MCGUINNESS: RESENHISMO MÚLTIPLO

* * * *
No AV Club, Jason Heller e Oliver Sava se dedicaram ao RESENHISMO MASSIVO e passaram o rodo opinativo em diversos gibis lançados nos EUA. Entre eles, Amazing X-Men #1, nova série mutante de Jason Aaron [Scalped] e Ed McGuinness [Deadpool], retorno de Noturno ao mundo dos vivos [não se preocupe, eu também não sabia que ele tinha morrido] e The Great War, de Joe Sacco [Palestina], painel de sete metros com mais do que um punhado de mortos.

Amazing X-Men colheu elogios: a série repete o tom de Wolverine and the X-Men, série mutante sob a batuta de Jason Aaron há alguns anos [da qual poderia “facilmente ter sido um arco”], desenhada por um McGuinness fortemente influenciado por Dave Cockrum e “afiado, dinâmico e radiante de energia”.

The Great War não teve a mesma sorte: “um triunfo monumental e um fracasso vergonhoso”, é, ao mesmo tempo, “visualmente de tirar o folego” e “um exercício dormente e surdo de voyeurismo, próximo da pornografia de guerra para todos os públicos”. Pelo menos contém um “fino livreto com um ensaio iluminador de Adam Hochschild e breves notas do próprio Sacco, que fornece a mais superficial explicação para o que está acontecendo na história”. [NFN DIÁRIO]

Nenhum comentário: