DAVID CRONENBERG: CREDIBILIDADE ARTÊ

* * * *
A obra de David Cronenberg, diretor canadense de A Mosca e Scanners [e mais recentemente, Senhores do Crime e Marcas da Violência, adaptação de uma hq de John Wagner e Vince Locke] e um NEW FRONTIERSNERD favorito, é agora mesmo objeto de TRÊS exibições, todas em museus de Toronto: a David Cronenberg: Evolution, na galeria TIFF Lightbox HSBC, David Cronenbert: Through the Eye e David Cronenberg: Transformation, essas duas no Museum of Contemporary Canadian Art. J. Hoberman, do New York Review of Books, aproveitou o gancho para escrever um artigo sobre o cineasta.

Para fazê-lo, Hoberman descreveu Cronenberg como “um diretor de vanguarda que conseguiu uma cerreira comercial”, “não um diretor comercial com aspirações artísticas”, o que ele alcançou “em parte, permanecendo no Canadá”. Essa CREDIBILIDADE ARTÊ foi vista, especificamente, em Videodrome, “uma obra de ficção científica social com um apetite por visuais chocantes e extravagantes dinos de Salvador Dalí” que ilustra o “conceito de Marshall McLuhan de que os humanos são pouco mais do que os órgãos reprodutivos da tecnologia”. [NFN 100MG]

Nenhum comentário: