ART SPIEGELMAN EM RETROSPECTIVA: "MAUS SURGIU DE UMA SÉRIE DE PREOCUPAÇÕES FORMAIS"

* * * *
A obra de Art Spiegelman [+], que apesar de ser o responsável pelas figurinhas da Gangue do Lixo será eternamente conhecido como o ganhador do Pulitzer por Maus [+], é objeto de uma retrospectiva em cartaz no Jewish Museum de Nova Iorque. E essa, por sua vez, é tema de uma matéria de Charles McGrath, no New York Times.

É a quarta retrospectiva da obra de Spiegelman em um ano. A diferença é que nessa você pode encontrar o manuscrito do segundo volume de Maus, que ocupa uma posição central “literal e figurativamente na exibição”, e que “Spiegelman as vezes chama de o roedor de 500 kilos no meio da sala”.

É um bom exemplo da relação ambígua que o quadrinista mantém com a hq: “não quero parecer muito irritado, mas agora que Maus está nas salas de aula por todos os lados, as vezes é usado de formas que o distorcem. É como um Auschwitz para iniciantes”; “Maus surgiu de uma série de preocupações formais”, “queria criar um gibi que precisasse de um marcador de páginas, que tivesse que ser lido e relido. Mas não acho que eu estivesse pronto para uma obra longa. Acho que os gibis são a forma de arte da compressão”. [NFN DIÁRIO]

Nenhum comentário: