ALEX ROSS: “MAGOG TEM O VISUAL MAIS HORRÍVEL, MAIS PARECIDO COM ALGUM DE ROB LIEFELD, QUE EU PODERIA IMAGINAR”

* * * *
A Panini lançou no Brasil a edição definitiva de O Reino do Amanhã [+], o gibi de Mark Waid [+] e Alex Ross [+] que rendeu esta gloriosa resenha PARA OS FORTES. Um bom complemento para a sua leitura é essa entrevista que Jonah Weiland, criador e administrador do CBR, fez com Alex Ross, em maio de 2006 – aniversário de dez anos do lançamento da minissérie.

A entrevista teve a sua relevância: gerou uma réplica de Waid, uma tréplica de Ross e um comentário de Gene Ha, todos eles atribuindo uns aos outros a paternidade de The Kingdom -- sabe aquele negócio de que criança feia não tem pai? Pois é. Weiland também passa um bom tempo jogando confetes a Ross: O Reino do Amanhã foi um dos grandes responsáveis pelo surgimento do CBR, site que começou precisamente como um fórum que tinha por objetivo discuti-lo.

Mas no meio disso tudo, você encontra alguns insights interessantes. Magog, por exemplo, foi uma invenção de Waid cujo aspecto visual Ross elaborou com um exemplo bem concreto em mente: “o que me foi dito era pra pensar no design mais horrível, mais parecido com o que Rob Liefeld [+] faria, que eu pudesse. Eu roubei a ideia do design de Cable. Eu odiava aquilo. Eu achava que parecia que tinham juntado todas as coisas no personagem – a cicatriz, o negócio com o olho, o braço, e o que eram aquelas armas? Mas o negócio é que, quando esses elementos foram juntados com o capacete de Shatterstar, bom, os chifres e o outro, aquilo se transformou em um dos designs que mais feliz me deixou na série”. [MEMÓRIA]

Nenhum comentário: