KEN PARILLE, SOBRE THE DANIEL CLOWES READER: “OS ENSAIOS UTILIZAM DIFERENTES ABORDAGENS CRÍTICAS: NARRATIVA PESSOAL, TEORIA LITERÁRIA, CLOSE READING, CONTEXTO HISTÓRICO, PSICOANÁLISE, ETC”.

* * * *
Ken Parille, crítico que organizou o livro The Daniel Clowes Reader [+], foi entrevistado por Tom Spurgeon, do Comics Reporter. Previsivelmente, você pode esperar da entrevista comentários interessantes e pertinentes sobre a obra de Daniel Clowes [+]: de cara, Parille aponta para as influências de Steve Ditko [+] e Johnny Craig [+] no seu traço, e aos espaços em branco de suas páginas [e a consequentemente “sensação de abertura”] como um antídoto à densidade dos gibis da DC/Marvel.

Especificamente em relação ao livro, Parille descreve a sua estrutura, dividida em três partes, “1. Girls and Adolescence; 2. Boys, Adolescence, and Post-Adolescence; 3. Art, AArtistssts, Readers, and Critics”, “precedidas de uma seção de introdução com trechos de entrevistas, uma biografia estética e uma introdução geral”. A organização se pauta por uma alternância entre hqs e textos críticos: “como os gibis de Clowes partem de diferentes perspectivas artísticas e sociais, inclui ensaios que utilizam diferentes abordagens críticas: narrativa pessoal, teoria literária, close reading, contexto histórico, psicoanálise, etc”. [NFN DIÁRIO]

Nenhum comentário: