GRANT MORRISON SOBRE WONDER WOMAN: EARTH ONE: "É COMO PEDIR QUE A MULHER MARAVILHA SE JUSTIFIQUE"

* * * *
Brian Truitt, do USA Today, entrevistou Grant Morrison [+]. Não, não é a entrevista que ele fala sobre A Piada Mortal [+], mas outra, que também ganhou manchetes por sua crítica meia-boca [não dá um parágrafo] sobre O Homem de Aço [+]. Mais interessante é o que ele tem a dizer sobre a VIBE em que encara alguns de seus trabalhos. All-Star Superman [+] [“foi como ser um budista”], Batman [“faz de você um paranóico”] e Mulher Maravilha.

Para a última, Morrison está escrevendo Wonder Woman: Earth One [+], com desenhos de Yannick Paquette, ouvindo “toneladas de música elizabetana, como Thomas Tallis e Palestrina. Tenho essa ideia sobre as amazonas estarem na Era Elizabetana […]. Tenho escutado música para tentar captar essa sensação de uma cultura ligeiramente alienígena, mas que é muito desenvolvida e tem uma estética diferente da nossa, mas que é capaz de se expressar. Pense na linguagem de Shakespeare na época, que era muito elaborada e elusiva, e a música é a mesma coisa”.

Morrison descreveu a trama como um julgamento da Mulher Maravilha pelas amazonas, em seu retorno a casa depois de sua primeira aventura no mundo “normal”: “É como pedir que a Mulher Maravilha se justifique, o que eu acho que é algo que o personagem teve que fazer por muito tempo”. [NFN DIÁRIO]

Nenhum comentário: