BENOÎT PEETERS, FRANÇOIS SCHUITEN E NAOKI URASAWA: INTERNATIONAL MANGA FEST, PARTE 2

* * * *
Fábio Sakuda, do Xil, também comentou a palestra de Benoît Peeters [+], François Schuiten [+] e Naoki Urasawa [+] no International Comic Fest de Tóquio. Além de relatá-la [partindo do mesmo texto da Nippon que eu linkei aqui], Sakuda faz algumas considerações.

Especificamente sobre a questão da fluidez da leitura, Sakuda diz que, enquanto no gibi americano existe uma mistura dos dois estilos, os mangás primam “por uma fluidez parecida com a de um canal, que nunca para de correr e vai levando o leitor para onde for”, enquanto que as BDs funcionam como “eclusas que se fecham, enchendo de água e levando para outro nível”.

O exemplo é a disposição dos balões de fala: no Japão, são “alvo até de estudos acadêmicos sobre como melhorar a velocidade da captação de informação”, enquanto que, na Europa, “segue mais uma ordem cronológica, organizando mais do que fluindo”. [NFN DIÁRIO]

Nenhum comentário: