DAVID S. GOYER, SOBRE O HOMEM DE AÇO: "UM GRANDE FILME DE FICÇÃO-CIENTÍFICA E UMA HISTÓRIA DE PRIMEIRO CONTATO"

* * * *
Brendon Connelly, do Bleeding Cool, conversou com David S. Goyer [+] [na verdade, tá mais pra recebeu uma carta], o roteirista de O Homem de Aço [+], novo filme do Super-Homem. O texto trata de algumas das polêmicas que o filme lançou entre o nerdismo americano, motivo pelo qual se pode dizer que é cheio de QUASE SPOILERS.

Nele, Goyer comenta que o objetivo era relançar a franquia do Super-Homem como "um grande filme de ficção-científica" e como uma história "de primeiro contato". Para fazê-lo, e como aprendeu com a trilogia do Batman de Christopher Nolan [+] [onde também foi roteirista], era necessário "matar algumas vacas sagradas", "questionar as coisas", criar uma "lógica interna própria". E, para o Super-Homem, isso significa tirá-lo da era "Norman Rockwell, escoteiro azul gigante".


De resto, Goyer comentou como a trilogia do Batman e o novo filme do Super-Homem compartilham o APPROACH REALISTA. E a ironia disso: "os personagens da Marvel foram criados nos anos 60 e pretendiam ser mais realistas […], personagens com os quais as pessoas se podiam se identificar e tinham problemas humanos. Agora, com os filmes do Super-Homem e do Batman, os filmes da DC […] parecem existir em um mundo mais realista do que o da Marvel. Elas trocaram de lugar". [NFN DIÁRIO]

Nenhum comentário: