PAUL JENKINS: "SOFRI BULLYING"

* * * *
Paul Jenkins [+] escreveu uma carta aberta, publicada no CBR, para anunciar que está caindo fora das duas grandes para trabalhar exclusivamente com o BOOM! Studios. O motivo? Interferências criativas: "as Duas Grandes tiraram o foco dos criadores e passaram dirigi-lo para a manutenção dos personagens", de forma que o "produto mainstream se tornou uma poça homogênea de 'meh'".

Jenkins sente a falta dos bons e velhos tempos, em que a Marvel estava falida e se podia fazer o que quisesse em Marvel Knights – e o próprio escreveu Inhumans, Sentry [ambos com Jae Lee [+]], uma das séries do Homem-Aranha [Mark Buckingham e Humberto Ramos] e Wolverine: Origin [com Andy Kubert], séries que foram bem sucedidas "em grande parte porque ele teve a liberdade de criar sem ser tolhido por ordens editoriais".

Liberdade criativa. Falência. Deathmatch.

Ato seguido, Rich Johnston, editor do Bleeding Cool, pegou a PAUTA e entrevistou Jenkins, para falar precisamente sobre o tema: se trata, conforme ele explicou, de "integridade" e "permanecer fiel a si mesmo". Jenkins afirmou que aprendeu que o valor do artista é igual à necessidade da editora: maior em tempos de vacas magras. 

Integridade. Lealdade. Deathmatch.
O foco, no entanto, mudou: na época Bill Jemas lhe teria dito que os "editores queriam séries excelentes, e que seria trabalho do departamento de marketing vendê-las", enquanto que agora tudo se trata de eventos e crossovers empurrados goela a baixo dos artistas. Enfase no empurrado: "estou abrumado com a forma pela qual os criadores estão sendo destratados e de alguma forma maluco com as coisas que eu vi no tempo que passei aqui. Encontrei mais mentiras e ameaças veladas, mais tentativas de justificar comportamento e sistemas desfuncionais, do que eu encontrei em toda a minha carreira".


                  

Nenhum comentário: