DOTTER OF HER FATHER'S EYE, DE MARY M. TALBOT E BRYAN TALBOT: "UMA DAS NARRATIVAS GRÁFICAS MAIS RICAS E SOFISTICADAS QUE EU JÁ VI"


* * * *
Alan Jacobs, do Books & Culture, resenhou Dotter of Her Father's Eyes, de Mary M. Talbot e Bryan Talbot [The Adventures of Luther Arkwright], hq sobre Lucia Joyce, filha de James Joyce, em paralelo com a da própria Mary M. Talbot, filha de James S. Atherton, um dos críticos pioneiros da obra de Joyce.

É muita referência cultural HIGH-BROW [o Books & Culture não tem exatamente APELO POPULAR], e para não ser menos Jacobs dedica os primeiros três parágrafos de sua resenha aos PROBLEMAS DE VOCABULÁRIO do resenhismo de hqs.

Sobre o gibi propriamente dito, os elogios abundam: "a primeira coisa a ser dita sobre Dotter é que essa é uma das narrativas gráficas mais ricas e sofisticados que eu já vi". "Bryan Talbot retrata cenas da infância de Mary Atherton em tons de sépia, ainda que existam partes verdes e vermelhas usadas ocasionalmente para dar destaque a determinados momentos; a vida da família Joyce é retratada em tons majoritariamente escuros de azul; e a chegada de Mary à vida adulta, partindo da autoridade opressiva de seu pai, é marcada pelo uso de quadrinhos inteiramente coloridos". [NFN DIÁRIO]

                  

Nenhum comentário: