ART SPIEGELMAN: "ESTUDEI A MAD DO MESMO JEITO QUE ALGUNS GAROTOS ESTUDAM O TALMUD"

* * * *
Christopher Borrelli, do Chicago Tribune, aproveitou que Art Spiegelman [+] estava na cidade para receber o prêmio Harold Washington Literary Award em Chicago, no dia 7 deste mês, além do lançamento de CO-MIX: A Retrospective of Comics, Graphics and Scraps [Drawn and Quarterly], e entrevistou o homem.

Borrelli descreveu Spiegelman, que fez 65 anos ano passado e ainda é o único quadrinista a ganhar o prêmio Pulitzer [por Maus [+]], "apreensivo, interpretando o papel de gênio certificado com certo incômodo. Ele se encolhe de lado em uma cadeira, diz coisas provocativas casualmente ('estudei a Mad [+] do mesmo jeito que alguns garotos estudam o Talmud') e fuma em prédios públicos".

Dentre outros temas, Spiegelman comentou as suas dificuldades com MetaMaus, aquilo que o leitor perspicaz deve ter reconhecido como o gibi-sobre-o-gibi Maus, sobre presidir o Festival de Angoulême [receoso em aceitar o papel, prometeu ser tão bom quanto o último americano a fazê-lo: "Robert Crumb [+], que abandonou o festival no segundo dia e foi procurar discos de 78 velhos"] e POR QUÊ quadrinhos ["continuamente encontro cartunistas de décadas atrás, da grande Era de Ouro dos quadrinhos, que parecem ter sido escritos por alguém com um QI de 40 e desenhados por alguém com um QI de 250. É esse espectro que me interessa"].

                  

Nenhum comentário: