"A DC COMICS É O PADRÃO OURO NO QUE SE REFERE A ESTAR POUCO SE LIXANDO PARA A COLORIZAÇÃO DE SUAS SÉRIES"

[NFN DIÁRIO #242]                                        * * *                                                [3/6/2013]

Além do blogue onde apresentou os seus argumentos pró-Liefeld [segundo artigo da série vai pro ar nessa semana, ALIÁS], Sarah Horrocks tem um tumblr. Nele, criticou a colorização dos atuais gibis da DC. Partindo da página aí do lado:

Essas páginas saíram do gibi do Superboy da DC. Peguei eles aleatoriamente, porque eu sei que se quero falar sobre como a colorização dos gibis atuais é burra, a DC Comics é o padrão ouro no que se refere a estar pouco se lixando para a colorização nas suas séries. Quero dizer, existem muitas coisas que a Marvel faz errado, mas como a empresa entende o papel da colorização nos gibis ao longo dos anos, não é, consistentemente, um deles. [...] Mas a DC, esse é o padrão que espero ver na DC. Eles têm um estilo da casa para colorização, e esse é basicamente ele. O sol é vermelho. Os jeans são azuis. Os prédios têm a cor de prédios (os gibis do morcego tem um pouco mais de ambiente no que se refere à cor, mas apenas porque eles estão tentando reproduzir o clichê ideal de ambientação noir) e assim por diante.

O que está realmente em jogo aqui, o que ativamente faz com que essa merda pareça mais merdosa do que deveria, são os efeitos de iluminação/filtros gradientes. Cada coisa nessa página tem uma porra dum gradiente nela. A roupa do Super-Homem tem um gradiente estúpido em toda ela. Fazendo com que pareça naturalmente metálica. A camiseta de baixo de seu colete parece como uma carapaça de um cavaleiro, quando acho que é, sabe, uma... blusa. Tocando gradientes em todas as roupas você simplesmente tira a textura delas. E o mais triste é que se você quer mostrar progressões estranhas na cor de roupas, você pode fazer coisas dinâmicas e malucas.

Veja só como Dean White [+] colorizou o seu gibi da X-Force [+], ele ainda está usando gradientes, mas as escolhas das mudanças de cores são muito mais corajosas e criam uma imagem muito mais única:
  

Quando você faz cores como nesse gibi do Superboy, você está gastando o olho do leitor na página ao entupi-lo de merda medíocre, só para dizer que ah, bem, "jeans ainda são azuis"! "A cor da pele ainda é da cor da pele". Obrigada. Eu poderia certamente ter me dado conta da mesma coisa se a página estivesse em preto e branco.

Nenhum comentário: