MORT WIESINGER: “SE DIZ QUE SOFRIA DE UM COMPLEXO MEGALOMANÍACO QUE O FAZIA ODIAR O SUPER-HOMEM”

[NFN DIÁRIO #223]                                        * * *                                                [2/5/2013]

Santiago Garcia, do Mandorla, fez mais um post de homenagem aos 75 anos do Super-Homem [o outro é esse]. Agora, resenhou duas histórias do Super-Homem dos anos 60 e voltou com uma tese: elas eram MOVIDAS POR ÓDIO. NO ENSEJO, você aprende mais sobre Mort Weisinger [+], o editor do personagem na Era de Prata.

Na primeira, Clark Kent tem uma brilhante ideia: fazer uma reportagem para o Planeta Diário revelando a identidade secreta do... Super-Homem. Seguem ALTAS CONFUSÕES.

[Era um] mundo de senhores onde existia, acima de todos, um senhor, Mort Weisinger, talvez um dos mais lendários editores que os quadrinhos americanos conheceram, sobre cuja personalidade circulam muitas e conhecidas anedotas [...]. Se diz que sofria de um tipo de complexo megalomaníaco que o fazia odiar ao Super-Homem, o personagem que fez alcançar um êxito tão grande que engoliu a sua vida inteira. Durante os últimos anos se fez muito comum psicanalisar essa etapa do Super-Homem para encontrar sob o seu brilho hierático a maré dos turbulentos sentimentos destrutivos reprimidos pelo agônico Weisinger, um personagem capaz de contratar um ghost-writer para escrever uma novela para triunfar como escritor, enquanto ele editava as aventuras do ídolo das crianças. Fracassou, é claro.

Nenhum comentário: