JON CRYER, SOBRE SUPER-HOMEM IV -- EM BUSCA DA PAZ: "SE SENTIR COMO PARTE DA QUEDA DE ALGO QUE VOCÊ TINHA A ESPERANÇA DE RESSUSCITAR, ISSO É UMA COISA DURA DE SUPORTAR"


[NFN DIÁRIO #234]                                        * * *                                                [17/5/2013]

E passamos dos projetos fracassados para os filmes fracassados: Will Harris, do AV Club, entrevistou Jon Cryer, o "dois" de Two and a Half Man, [Charlie Sheen sempre será o UM] repassando a sua carreira. Isso nos interessa porque Cryer, antes de alcançar FAMA E FORTUNA [mas depois de Garota de Rosa Choque e, mais importante, com o mesmo STYLE] foi o sidekick mala de Lex Luthor [Gene Hackman] no admiravelmente tenebroso Super-Homem IV: Em Busca da Paz

É aquele dos mísseis nucleares, uma co-produção [co-fracasso] entre o Cannon Group, em plena fase MONTA-COMO-DÁ [o orçamento do filme foi de 36 milhões de dólares para 17 milhões de dólares em], e da Warner Bros:

O filme não faz justiça nenhuma ao roteiro. O roteiro era, na verdade, bem inteligente. O roteiro era basicamente que um garoto pede para o Super-Homem se livrar de todas as armas nucleares no mundo, dizendo "Você é o Super-Homem! Porque você não pode fazer isso?". Isso era uma parte muito mais importante do que esse troço estúpido do Nuclear Man que eles acabaram usando. Acabava com o Super-Homem decidindo que isso era uma coisa que os terráqueos deveriam fazer sozinhos, o que eu achei que era uma mensagem importante na época. Quando finalmente vi o filme, cada frame dele me machucou, fisicamente. [Risadas] Eu tinha tantas esperanças para ele que... Se sentir como parte da queda de algo que você tinha a esperança de ressuscitar, isso é uma coisa dura de suportar.


Super-Homem contra o monstro das restrições orçamentárias.

Já que estamos no assunto, já te dou também o que a Wikipédia diz ser o que Christopher Reeves, o homem, o mito, comentou sobre o seu filme em sua autobiografia, Still Me:

Também fomos prejudicados por restrições orçamentárias e cortes em todos os departamentos. Cannon Filmes tinha quase trinta projetos em andamento na época, e Super-Homem Iv não recebeu nenhuma consideração especial. Por exemplo, Konner e Rosenthal escreveram uma cena em que o Super-Homem aterrissa na 42nd Street e caminha em direção à ONU, onde dá um discurso. Se tivesse sido uma cena em Super-Homem I, nós teríamos de fato gravado na 42nd Street. Dick Donner teria coreografado centenas de pedestres e veículos e cortado para pessoas olhando embasbacadas pelas janelas de escritórios ao ver o Super-Homem andando pela rua como o Flautista de Hamelin. Em vez disso, nós gravamos em um estacionamento industrial na Inglaterra, na chuva, com uma centena de extras, sem nenhum carro a vista, e com dúzias de pombos jogados em cena para criar atmosfera. Mesmo que a história fosse brilhante, não acho que nós teríamos conseguido alcançar as expectativas das pessoas com essa abordagem.

Nenhum comentário: