IRON MAN, DE KIERON GILLEN E GREG LAND: “UM DESENHO ESTÁTICO E REPETITIVO QUE AFASTA O LEITOR DA HISTÓRIA”


[NFN DIÁRIO #231]                                        * * *                                                [14/5/2013]

Oliver Sava, do AV Club, resenhou a série Iron Man, de Kieron Gillen [+] e Greg Land [Dale Eaglesham na nona edição]. Land, aquele cara cujo estilo se resume a desenhar por cima de fotos de atrizes pornô, foi tratado a pontapés:

O traço de Land nas primeiras oito edições de Iron Man tem uma característica suave e comercial que interessa aos não-leitores de quadrinhos, mas depois de algumas edições, o uso dos mesmos rostos e poses se torna claro. O resultado é um traço estático e repetitivo que por vez afasta o leitor da história, em vez de aprimorá-la; ainda que o último arco, Godkiller, tenha sido um passo adiante para Land, ao tirá-lo de sua zona de conforto. Ao desenhar uma aventura espacial, e não um techno-thriller, ele teve que produzir ambientes e personagens alienígenas mais difíceis de copiar, ainda que mesmo assim existam muitos rostos-pornô entre as suas extraterrestres femininas. Para os leitores que consideram Land broxante, Gillen garantiu que Iron Man #9 fosse uma introdução acessível e satisfatória ao novo status estelar de Tony Stark, já que apresentou o desenhista Dale Eaglesham ao título.

Nenhum comentário: