THE PRIVATE EYE, DE BRIAN K. VAUGHAN E MARCOS MARTÍN: “NÃO É UMA APRESENTAÇÃO DE SLIDES, NEM UM STORYBOARD ANIMADO”

[NFN DIÁRIO #203]                                        * * *                                                [3/4/2013]

Javier Martín, do El País, escreveu uma matéria sobre The Private Eye [+], o gibi futurista de Brian K. Vaughan [+] e Marcos Martín [+] distribuído apenas pela Internet [tem essa resenha do AV Club sobre os DETALHES TÉCNICOS].

Para seu artigo, Martín [o Javier] entrevistou tanto Vaughn, quanto Martín [o Marcos]. Temos Vaughn falando sobre como conheceu Martín e esse sobre a QUESTÃO REMUNERATÓRIA e NÃO MORRER DE FOME...

The Private Eye custou a Martín um ano do seu trabalho. "É arriscado, porque um gibi significa uma dedicação muito grande, sem que se saiba qual será a sua rentabilidade, mas nos podemos permitir isso na posição em que estamos. Mais o roteirista, porque trabalha com frequência com mais encargos simultaneamente. Maior é o problema do desenhista. Jamais houve um de primeira linha que tivesse se arriscado assim. É quase impossível levar duas séries ao mesmo tempo. No meu caso, durante um ano eu me dediquei apenas a The Private Eye, sem receber nada. Todas as minhas economias, colocados nessa aventura, ainda que sabendo que se o projeto fracassa vão me aceitar de volta na Marvel ou em outro lugar. Não vou morrer de fome, espero".

Desenhando assim, o cara ia ficar rico até fazendo caricatura na frente do SHOPPING RUA DA PRAIA.


                  

Nenhum comentário: