JON BOGDANOVE E A MORTE DO SUPER-HOMEM: “ESQUEÇAM OS PERSONAGENS, ESQUEÇAM O DRAMA. NÓS PRECISAMOS DE UM TRUQUE PUBLICITÁRIO”


[NFN DIÁRIO #222]                                        * * *                                                [30/4/2013]

Superman vs. Muhammad Ali
Mais Super-Homem. Agora, na VERSÃO INFOGRÁFICO, obra e graça de Ivan Aliaga e Miguel Nuño, responsáveis pela parte de quadrinhos do jornal espanhol El Mundo.

Sobre duas de suas histórias mais famosas, A Morte do Super-Homem, Aliaga e Nuño coletaram os seguintes depoimentos:

Não foram os seus inimigos clássicos, como Lex Luthor ou Brainiac, os assassinos do Homem do Amanhã, mas o brutamontes descerebrado Apocalypse. A morte e renascimento do Super-Homem no início dos anos 90 foi um acontecimento mediático internacional que popularizou de novo o herói, cujas vendas não iam bem. A saga abarcou várias séries do personagem, e os responsáveis foram o autor completo Dan Jurgens (Thor), os roteiristas Jerry Ordway (The Power of Shazam!) e Louise Simonson (Power Pack) e os desenhistas Jon Bogdanove (Steel) e Tom Grummett (Novos Titãs), entre outros. Jurgens: "Acho que foi Jon Bogdanove quem (em uma reunião) levantou e disse: 'esqueçam os personagens, esqueçam o drama. Nós já fizemos tudo e ninguém se importa. Precisamos de um truque publicitário tão grande que todo mundo fique sabendo" (...). Tínhamos que enganar o público, enrolar às distribuidoras e passar para trás os meios de comunicação".

Nenhum comentário: