ED BRUBAKER, SOBRE FATALE: "QUERIA FAZER ALGUMA COISA QUE LEMBRASSE AQUELE FILME ANTIGO DO MICKEY ROURKE, CORAÇÃO SATÂNICO"

[NFN DIÁRIO #220]                                        * * *                                                [26/4/2013]

No outro dia, coloquei aqui no glorioso NFN DIÁRIO #215 a lista dos indicados aos prêmios Eisner, um dos principais desse negócio que nós conhecemos por INDÚSTRIA DOS QUADRINHOS AMERICANOS. 

Uma pessoa que está de parabéns é Ed Brubaker [+]: Fatale [+], sua nova série publicada pela Image Comics e desenhada por Sean Phillips [+], levou uma pá de indicações, incluindo melhor série e melhor escritor. 

Foi precisamente sobre esse título que Brubaker falou nessa entrevista, na Paste Magazine, com Mark Rozeman.

Uma coisa que eu gostava muito é que o terror e o noir coexistiam lado a lado nas velhas revistas pulp. Black Mask e a revista na qual H.P. Lovecraft e Robert E. Howard eram publicados estavam uma do lado da outra. Eu pensei, "porque nunca fizeram isso antes?". Acho que Lovecraft fez alguma coisa do tipo investigador-particular-que-tropeça-em-coisas-que-o-deixam-louco, mas eu adorava essa ideia. Queria fazer alguma coisa que lembrasse aquele filme antigo do Mickey Rourke, Coração Satânico. Sempre gostei dele. Achava que era uma ideia brilhante. Foi um dos primeiros filmes que eu vi, lá no ensino médio, que misturava terror e noir. Sempre tive essa ideia de tentar pensar uma forma de misturar coisas demoníacas e sobrenaturais com noir ao mesmo tempo, porque parecia encaixar tão bem. Tudo isso existe nas sombras. É tipo a partir do que tudo isso cresceu.

Te faz esse favor.



                  

Nenhum comentário: